sábado, 17 de maio de 2014

"GUARDADO"

 "GUARDADO"

Lágrimas sentidas, tristes.
Invadem a minha alma.
Com o frio da solidão.
Uma revolta dos meus sentidos.
Penso, choro, sinto, desejo.
Uma nostalgia louca de escrever letras.
Vivas de paixão, sentidas de amor.
Vestidas de emoção.
Letras nuas, de cor e contraste.
Palavras floridas, como as flores do campo.
Um gemido, um olhar, arrepio-me a saudade.
O coração é fraco, entrega-se à paixão.
Onde queria poder embrulhar o meu corpo.
No teu, no nosso, num gemido guardado a sete chaves.
Lágrimas sentidas, tristes.
Talvez invadam a alma, com o frio da solidão.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca