segunda-feira, 17 de março de 2014

RESSONAM E CABEM

RESSONAM E CABEM

O silêncio é imenso
Onde cabem e ressoam
Todas as palavras, redondas e macias
Palavras que iluminam a boca de amor e doçura
Outras com espinhos, dentro do silêncio
São palavras iluminadas
No final arrumo nas minhas estantes
As minhas cartas antigas
Roídas pelo tempo
Arrumo com a lua e vento.
Para enfrentar o sol e a tempestade
Com uma bússola
Um desejo sobressaltado de um coração em sobressalto
Onde o silêncio é imenso
Onde cabem e ressoam
As palavras escritas no papel da mente atiradas ao vento.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca