segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

"VAIDADES"

 "VAIDADES"

Fugir das mentiras, da vaidade
Da maldade, tantas vezes vazia
Sentir a brisa pura da serra
Beber a água cristalina da nascente.

Ter a liberdade de um lobo
A astúcia de uma raposa
Mudar de pele como uma cobra.

Sem conflitos
Amarguras que tantas vezes nos atormenta
Agressividade do ser humano sem humildade
Sem razão, sem pudor, maldade pura, cinismo, hipocrisia

Carência de um coração vazio de vaidade
De mentiras, orgulhosos, esquecidos de sentimentos
No deserto escaldante que é a vida.
Onde Deus nos chama e grita de dor.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca